Paulinho Gogó em cartaz no Teatro Bibi Ferreira até outubro

Satirizando o tradicional Stand Up Comedy, o show “No Gogó do Paulinho” agita as noites de sexta e sábado dos paulistanos


Paulinho Gogó, personagem de Maurício Manfrini, em cartaz toda sexta e sábado no Teatro Bibi Ferreira em SP FOTO: Divulgação

Personagem do humorista carioca Maurício Manfrini, Paulinho Gogó, está em cartaz no Teatro Bibi Ferreira, toda sexta e sábado, à meia noite, com o show “No Gogó do Paulinho”. Paulinho é conhecido por fazer parte do programa humorístico “A Praça é Nossa”, do SBT, e por participar do programa de rádio “Patrulha da Cidade”, da Super Rádio Tupi. O show fica em cartaz até o dia dois de outubro deste ano.

No estilo “one man show” e com direção de Marcos Ramos,  “No Gogó do Paulinho” satiriza o tão conhecido stand up comedy e explora as virtudes e derrotas do dia a dia do contador de histórias Paulinho Gogó, que tem uma maneira inconfundível de se comunicar com a sociedade. Com o português carregado de gírias e trocas de sílabas, o morador do bairro “Venda Velha” ganha a vida contando, de maneira engraçada, histórias vividas no seu dia a dia. Portanto, não estranhe se ouvir: “Oi, vem vê meu Istrandápi Comy”, ou “Isso tudo que acabei di fala são fatos venérios”, frases como essas são a marca de Paulinho Gogó.

Um pouco sobre Maurício Manfrini

Nascido em Laranjeiras, RJ, em 1970, Mauricio Manfrini sempre carregou o humor no sangue. Desde pequeno imitava e tirava sarro dos colegas e professores da escola e, por isso, visitava com freqüência a sala da orientadora.

Mesmo assim, não foi fácil para Manfrini descobrir que poderia ganhar a vida fazendo as pessoas rirem. Antes de chegar aos palcos ele passou pelas mais variadas profissões, trabalhou em uma fábrica de pipas, foi vendedor de picolé, balconista de botequim, pipoqueiro, vendedor de tecidos, mensageiro do rei das tintas, vendedor de relógios (porta a porta), nas Casas Pernambucanas teve duas passagens, primeiro como Office-Boy e depois como auxiliar de contabilidade, também foi auxiliar de escritório de uma empreiteira que prestava serviço para Petrobrás e até jogador de futebol.

Seu primeiro contato com os palcos foi em 1993, quando fez “um bico” como assistente de produção de uma peça infantil, onde fazia mais de que auxiliar na produção, desde comprar um lanche para o elenco e divulgar a peça em escolas a contra-regras e operador de cortina. Isso tudo porque resolveu fazer o que realmente gostava.

Acabou sendo premiado depois de algum tempo fazendo parte do elenco da peça infantil “A Bruxinha que era boa”, de Maria Clara Machado, com direção de Vitor Hugo Santiago e Waltinho Antunes. Deste dia em diante sua vida mudou, tratou de colocar a mão na massa e foi estudar. Fez cursos de interpretação, dicção e expressão corporal. E foi no primeiro desses cursos que Mauricio conheceu Randal Farah, aquele que dirigiria seu primeiro show solo: “Chacoalhando na Central”.

Conseguiu seu registro profissional de ator (provisório) em 1995 por meio do Sindicato dos Artistas, porém precisava de um contrato profissional assinado no prazo de um ano, pois só assim o registro passaria a ser definitivo. Neste mesmo ano as portas começaram a se abrir, decidido e determinado a conseguir seu registro definitivo foi à Super Rádio Tupi, mostrar seu talento.

Após falar com Gegê, professor e apresentador da Super Rádio Tupi, foi encaminhado ao Coelho Lima, que foi direto ao assunto: queria ver se Maurício tinha mesmo habilidade para fazer vozes distintas como de um bêbado, fanho, nordestino, criança, bandido, etc. Lima percebeu o talento de Mauricio e o preparou durante um mês, logo após o contratou para participar do programa mais ouvido do Brasil, o “Patrulha da Cidade” em 1995, onde nasceu o personagem Paulinho Gogó.

Dono de uma habilidade vocal extraordinária, após sua entrada no “Patrulha da Cidade” Maurício recebeu inúmeros convites para fazer dublagens, entre elas o desenho “Os Simpsons” e os seriados Chicago Hope e Arquivo X.

Em 1998 que o personagem passou a participar também do programa “Na Boca do Povo”, apresentado por Wagner Montes e exibido pela CNT.

Em 2001, Manfrini fez parte do elenco da TV Globo, na “Escolinha do Professor Raimundo”, com o mestre do humor Chico Anysio. Quando a “Escolinha do Professor Raimundo” saiu do ar, Paulinho Gogó foi convidado para fazer parte do mais tradicional programa de humor do SBT, “A Praça é Nossa”, com Carlos Alberto de Nóbrega, onde está até hoje.

Além dos trabalhos em rádio e televisão, Manfrini também é compositor e cantor. Gravou CD e DVD Sertanejo Universitário em Goiânia. Toda quinta feira se apresenta com sua banda no evento “Gruta Sertaneja”, na Gruta da Pedra em São João de Merití, Rio de Janeiro.

SERVIÇOS:

“No Gogó do Paulinho”

com Paulinho Gogó

Sextas e Sábados, à meia noite até dia dois de outubro (02/10/2010).

Local: Teatro Bibi Ferreira

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 931 – Bela Vista – fone: (11) 3105-3129

Capacidade: 305 pessoas

Gênero: Comédia

Duração: 70 minutos

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (estudantes e idosos).

Posto de venda: Bilheteria do Teatro Bibi Ferreira ou pelo site: www.ingressorapido.com.br

Censura: 14 anos

Mais informações: (11) 3105-3129

Deixe seu Comentário